David Mendes

A história? A história muda a cada objeto desenterrado?
Siga-me

O Mago



By  David Mendes     14:58    Marcadores: 
Um Mago é a expressão do tudo e do nada. Ele é a expressão do amor absoluto e, ao mesmo tempo, do ódio profundo. Jamais descarta sua condição de bom nem de mau. Sabe muito bem que em si está a expressão mais latente do Universo, e possui o entendimento dos Universos alheios.
Um autêntico Mago sabe o que deve ser, exatamente quando o precisa ser. Domina o tempo dos profanos e o espaço dos compassos que escravizam os compassados. Como um eremita, anda em círculos ao redor de si… como a via láctea, se expande em espiras sempre no sentido contrário.
Seu semblante reflete a beleza passageira num espelho de cristal, mas é só na carne opaca de seus semelhantes que o Mago enxerga a eternidade de sua alma… ora pura, ora nefasta.
A escuridão jamais amedronta um Mago… é dela que ele se alimenta… é nela donde extrai sua força mais forte, sua coragem mais corajosa e sua Luz mais luminosa. Ele sabe que o que não escurece, não embranquece; que a escuridão que o assola é só mais um início de uma nova manhã que o aguarda. E se algo em sua jornada não ilumina o caminho, ele elimina.
Um Mago ama mais o vácuo de sua mudez do que sua própria voz. Pois percebe que o som mais lindo é o som do silêncio… reconhece que o silêncio é a voz de Deus que fala à alma; e aprende com ela. Mas, às vezes, quando um Mago está em silêncio, trovões ecoam dentro dele. Logo, sua próxima tempestade derrubará árvores gigantescas que, sem ouvidos para ouvir as quedas, não produzirão som algum. Ele compreende tal necessidade de romper o silêncio sempre que seu coração o cotuca; compreende que, tudo aquilo que não for profetizado através de sua língua e materializado pelos seus atos, será eternamente lamentado em sua alma. Para tanto, faz uso do sarcasmo mais belo onde o covarde não consegue ir além das indiretas mais infantis.
Um Mago de verdade sempre junta os átomos para escrever com moléculas. Suas poderosas poções, destiladas em emoções, são dosadas palavra a palavra, sempre recriando novas realidades nas mentes de quem as lê. E ele, por si só, como ninguém mais, sabe interpretar nas entrelinhas dos mundanos as partículas subatômicas da ignorância.
Quem vê um Mago no buraco e ri, é, certamente, um tolo cego de espírito pobre! Pois os tesouros nunca estão na superfície. É necessário cavar muito fundo para encontrar a pedra mais preciosa… é necessário se escavar arduamente para se reencontrar. As riquezas de um Mago não reluzem como o ouro, mas pesam como o chumbo.
Um autêntico Mago sabe mesmo que é Mago. Porque, além de sentir em seu coração, ele se vê na roupagem simples de um lídimo Mago. E, quase sempre, os doutores de alvos jalecos veem nele o Mestre que precisa ser omitido, pois suplantou títulos acadêmicos sem possuir um diploma sequer.
Embora sempre se mostre arrogante, não é. É que em dado momento de sua existência ele se reconheceu imbuído no reflexo das rosas do Jardim Cósmico, e agora se conhece a si mesmo como outrora não se conhecia. É por isso que muitos, ao invés de Mago, o veem insano demais, egocêntrico demais, arrogante demais: porque só um Mago de verdade é capaz de reconhecer outro Mago no seu semelhante.
"David Mendes"

Curta e Compartilhe a Página Oficial do Autor David Mendes

Sobre o Autor David Mendes

O Escritor Místico nascido na cidade de São Paulo é Autor do Livro "Astral - Uma Viagem sem Volta", puplicado no verão de 2015 e prefaciado por Angie Stanley, Escritora, Psicóloga, Palestrante e ocupante da Cadeira de Número 1 da Academia de Letras Cora Coralina. David está prestes a publicar sua primeira trilogia, "A Loja", e, logo mais, sua Obra mais aguardada por seus leitores, "CID10 - O Diário de Uma Esquizofrênica". Leia a Biografia Completa do Autor.


Antes de sair gostaria de assinar meu Blog?

100% gratuito

atualizado

sem spam